2009 | EDIÇÃO 115 | JULHO | RODANDO | CONHEÇA A REVISTA MULTIMÍDIA MECÂNICA ONLINE
Novo Renault Master fica mais moderno
Com preço partindo de 77 mil reais, modelo ganhou design alinhado com a identidade dos demais modelos Renault e novo sistema de direção

                A Renault do Brasil reafirma a importância do segmento de veículos comerciais leves para a marca e apresenta a linha 2009 do Renault Master. O modelo, fabricado em São José dos Pinhais (PR), recebeu mudanças no visual e alterações técnicas que o deixaram ainda mais moderno e confortável. Disponível em três versões de carroceria (Minibus, Furgão e Chassi Cabine), a linha de veículos utilitários Renault Master é capaz de atender desde autônomos e pequenos empresários até grandes frotistas e órgãos governamentais.

A gama de transformados continuará sendo um dos pontos fortes da família Master. A Renault é líder na Europa e já virou referência no Brasil quando se trata de utilitários leves adaptados. Todos os projetos da linha de veículos transformados são validados pela Renault do Brasil e têm garantia total de fábrica.

Destaque

Visualmente, o Master ficou mais moderno e passou a contar com a identidade dos demais veículos da Renault. Modificações relevantes foram feitas principalmente na dianteira, com novos capô, grade frontal, faróis e pára-choques. No interior, mais alterações. O painel ganhou novos contornos e incorporou úteis porta-objetos. As saídas de ar são redondas, e o sistema de refrigeração foi aprimorado com o intuito de manter a temperatura no interior do veículo sempre homogênea.

Mudanças além da estética - Conduzir o novo Renault Master se tornou tarefa mais fácil com o novo sistema de direção, que exige 15% menos de esforço nas manobras. O câmbio, cuja alavanca está instalada no painel, agora é de seis marchas e oferece engates macios e precisos.

O modelo sai de fábrica sempre equipado com o motor diesel 2.5 dCi 16V, que tem cabeçote de alumínio e sistema Common Rail. São 115 cavalos de potência e 29,6 kgfm de torque. A suspensão continua tendo a robustez como principal característica, e os freios são a disco nas quatro rodas.

Destaque

Atendimento especial para clientes especiais - Qualidade e agilidade no serviço de pós-vendas, seguro e preço de manutenção são fatores especialmente importantes quando se fala em veículos comerciais. Comparando-se o custo de manutenção, por exemplo, o modelo da Renault leva vantagem em relação a seus principais concorrentes.

Além disso, o cliente interessado no novo Master terá atendimento diferenciado proporcionado pelo “Renault Empresas”, programa implantado pela Renault do Brasil dirigido a frotistas e a prestadores de serviços. Do atendimento inicial ao pós-vendas, passando pela mecânica, as concessionárias credenciadas “Renault Empresas” contam com pessoal especializado em veículos utilitários. Em relação à manutenção, todos os esforços são concentrados na prestação de um serviço ágil, para que o veículo fique o menor tempo possível parado.

A exemplo do que acontece com os modelos de passeio comercializados pela Renault no Brasil, todas as versões da família de veículos utilitários Master também contarão com os benefícios do programa “Revisão Preço Fechado”, que permite ao proprietário saber com antecedência exatamente quanto vai gastar com peças e mão-de-obra. O compromisso com a qualidade e a segurança se estende àqueles que precisarem apenas de uma peça, uma vez que os itens originais comprados e instalados na concessionária contam com um ano de garantia.

Destaque

O Renault Master foi feito para o trabalho! Sabendo o que significa para o frotista um carro parado, a Renault do Brasil teve preocupação especial no desenvolvimento de seu novo utilitário. Motor, câmbio e suspensão foram trabalhados para formarem um conjunto forte e resistente. O proprietário sabe que tem em mãos um veículo em que pode confiar.

Além disso, o novo Renault Master recebeu importantes inovações tecnológicas que o deixaram mais gostoso de dirigir. O câmbio passa a ser de seis marchas e a direção assistida foi recalibrada para ficar mais leve nas manobras.

O moderno motor turbodiesel 2.5 dCi 16V continua tendo a tecnologia como principal cartão de visitas. O propulsor é dotado de acelerador eletrônico, cabeçote de alumínio, duas árvores de comando de válvulas e sistema de injeção Common Rail. Trata-se de um veículo confiável, projetado para rodar muito com o mínimo de manutenção, atendendo as exigências de quem precisa do veículo para trabalhar.

O turbodiesel 2.5 litros de quatro cilindros desenvolve 115 cavalos de potência máxima (3.500 rpm) e esbanja torque, com 29,6 kgfm (1.600 rpm). Com essa força, mesmo com a lotação máxima, o Master apresenta desempenho satisfatório, com arrancadas rápidas e retomadas seguras. Equivale dizer, mais facilidade nas ultrapassagens. O veículo atinge 145 km/h de velocidade máxima e vai de 0 a 100 km/h em 16,5 segundos.

Tecnologia a serviço do desempenho - Esse bom desempenho é obtido principalmente pelo sistema Common Rail, que além de contribuir para a redução da emissão de poluentes, proporciona torques elevados desde as rotações mais baixas e auxilia na diminuição do nível de ruídos do motor. O novo Master ficou mais silencioso. São três decibéis a menos, em média. Vale dizer que a 90 km/h, o veículo apresenta 71,9 db.

Conforme o próprio nome indica, pelo sistema Common Rail (duto comum), a bomba envia o combustível, em alta pressão, para um único duto ligado aos quatro bicos injetores. A vazão de combustível (tempo e ponto de injeção) é comandada eletronicamente pelo calculador do motor, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de poluentes.

O propulsor turbodiesel 2.5 litros de quatro cilindros é leve, graças principalmente à adoção de cabeçote de alumínio, onde estão dois comandos de válvula (DOHC - um para as válvulas de admissão e outro para as de escape). Além disso, o motor tem tuchos hidráulicos e balancins roletados, que diminuem significativamente os atritos internos.

A exemplo do que acontece na linha de veículos de passeio da Renault, o Master também é dotado de acelerador eletrônico. Com a ajuda de sensores, a aceleração do veículo é feita de forma mais ágil e suave, e com melhor dirigibilidade.

Destaque

Câmbio de seis marchas - Se dirigir o Renault Master se tornou uma tarefa mais prazerosa, boa parte dos créditos se deve ao câmbio de seis marchas, agora com acionamento por cabo e com alavanca instalada no painel. “O motorista sentirá a diferença. O escalonamento foi feito para privilegiar o torque. A sexta marcha, que será usada principalmente em estrada, garante boa velocidade final”, explica o supervisor de engenharia Guilherme Gonçalves, responsável pelo projeto Master – Américas.

Estacionar ficou mais simples - Transitar com o Renault Master no trânsito pesado dos grandes centros brasileiros ficou mais fácil. Mudanças importantes também aconteceram na caixa de direção do veículo. O sistema foi recalibrado, exigindo 15% menos de esforço nas manobras. Com a direção mais “leve” e com os amplos espelhos retrovisores, fica mais fácil estacionar o Master em vagas apertadas. “É importante ressaltar que, apesar de mais leve, a direção permanece firme em altas velocidades, dando ao motorista segurança, principalmente na estrada”, acrescenta o engenheiro Guilherme Gonçalves.

Segurança para chegar ao destino - Ajustar os sistemas de freio e suspensão de utilitários é um grande desafio para os engenheiros da indústria automobilística, uma vez que o veículo deve ter comportamento equilibrado em situações distintas de uso: seja vazio, com o motorista apenas, ou com carga/lotação máximas. O Master é um furgão seguro, com frenagem uniforme, com a adoção de freios a disco nas quatro rodas. Opcionalmente, o veículo pode vir equipado com ABS.

O novo Renault Master tem carroceria de monobloco, construída em aço. A suspensão, a exemplo da estrutura, segue primando pela robustez. A capacidade de carga varia de acordo com a versão, mas o conjunto garante ao Master um comportamento equilibrado nas curvas. A dianteira (triângulos sobrepostos) conta com barra estabilizadora e é formada por molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos. A traseira é composta por eixo rígido com travessas longitudinais semi-elípticas de lâminas em aço. As rodas são de aço, e os modelos saem sempre de fábrica com pneus na medida 205/75 R16.

Destaque

Matéria em vídeo Mecânica Online

 

http://www.mecanicaonline.com.br capa capa créditos imprimir adicione aos favoritos fale conosco fale conosco